terça-feira, 3 de abril de 2012

Americanos

Este episódio passou-se à cerca de 2 anos, em que passei uma tarde com um casal de americanos, já não me lembro como vieram aqui parar, mas julgo que foi através de um amigo de uma amiga (essas confusões), estávamos em Julho e então fiz de cicerone a esse casal, americanos, na casa dos 35 anos e que vieram conhecer a minha cidade, que é pequena, a cidade tem cerca de 16000 habitantes e depois com todas as freguesias perfaz cerca de 40000 habitantes, chegados à tarde fomos fazer a visita ao nosso magnífico convento para poderem admirar a famosa janela Manuelina, passamos pela Sinagoga fundada em meados do século XV e que actualmente é um museu luso-hebraico, igrejas e passeámos pela cidade, contaram-se histórias sobre os Templários, sempre com o rio a acompanhar-nos e foi um dia bem passado, até que chegou a hora de irmos jantar, existem uns restaurantes simpáticos no centro histórico e particularmente um onde vamos quase sempre, em que o ambiente é descontraído, espaço agradável e a ementa variada, como não queria impor nada, sugeri esse sítio, vejo o casal da terra do tio Sam, a olharem um para o outro e com cara de que queriam dar uma opinião mas que estavam envergonhados, então perguntámos-lhes o que lhes apetecia e então nos nossos ouvidos ecoou uma resposta: Mcdonalds, ficámos (Portugueses), sem reacção, ainda os tentámos demover, dizendo que o Mac ficava numa zona oposta à zona histórica, sem qualquer graça e que aqui por baixo sempre podíamos estar numa esplanada a beber um vinho e conversar, já que nos restaurantes fast food é comer e andar, mas nada os demoveu, e aí fomos nós para o Mcdo. igual em todo o lado, com o cheiro a batata frita, sem clima de convívio, então comemos e acho que a partir dessa altura, acabou ali mesmo a noite. 


Sei que eles têm uns hábitos diferentes dos nossos, mas quando vou a algum país, gosto de experimentar a gastronomia local, nós já estamos habituados e muitas vezes nem ligamos à nossa gastronomia, mas depois de experimentar algumas e ler sobre outras, a nossa é variada com produtos frescos e para mim uma das melhores do mundo, mas aquele casal ainda afirmou que já estava um bocado farto da nossa comida, não é de admirar que os americanos tenham uma taxa de obesidade tão alta e que o único instrumento de cozinha que conhecem é o microondas e o telefone.



12 comentários:

  1. Mas que gente careta essa...bah!

    ResponderEliminar
  2. Tenho uma ideia de que os americanos são, na generalidade, um bocado imbecis. Isso era a mesma coisa que irmos até França e só querermos comer cozido à portuguesa!
    E se aí na cidade se come bem...olaré!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eles até pareciam simpáticos e um pouco diferentes do americano tipo, mas não.

      Eliminar
  3. Eles que fiquem com o seu McDo, a sua obesidade e tacanhez, que a nós passa-nos ao lado. Mas não sei se teria sido um cicerone assim tão disponível para andar à vontade do freguês... :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O desfecho do dia não parecia ir ser aquele, mas acho que fomos apanhados de surpresa.

      Eliminar
  4. é mesmo isso que os distingue dos turistas europeus.
    Com a agravante que quando vou lá e quero comer, só se me ocorre ir a italianos, indianos, gregos e franceses. E só porque não conheço restaurantes portugueses ehehehehehe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os turistas americanos são do pior, quando vêm à Europa procuram sempre o que é deles.

      Eliminar
  5. Não terem perguntado onde é que podiam comprar armas, já foi uma sorte! :|

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tinha-os levado até ao acampamento de ciganos :)

      Eliminar
  6. Que tristeza... talvez eu seja uma pessoa meia inculta no que toca a gastronomia, mas não conheço UM prato marcante da gastronomia norte-americana. Não sabem o que é bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É que não sabem mesmo o que é bom, é som fast food.

      Eliminar