quarta-feira, 9 de maio de 2012

Bravo

A minha "familiar" virtual, falou aqui numa revista que eu já nem me lembrava a Bravo, a revista que todas as adolescentes compravam, a dita era escrita em alemão e duvido que há cerca de 20 anos ou mais percebêssemos um chavo de alemão, nas nossas cabeças ainda não pairava a importância de saber alemão para podermos ir para um país que tivesse empregos no futuro, a Merkel ainda devia andar ao espelho a ensaiar discursos e a planear a sua ascensão  e o Passos Coelho ainda não mandava ninguém emigrar, ainda devia andar pela Jotas a ver onde podia encaixar-se para subir sem qualquer estudo ou esforço, bem isto agora não interessa nada.
Eu e a minha irmã esperávamos com ansiedade a edição de cada revista, já nem me lembro a periodicidade da mesma, e quando a comprávamos era ver qual o poster que tinha saído e colar nos cadernos uns pequenos autocolante que saíam, a mana como é 5 anos mais velha é que decidia se o poster era colado no quarto ou não, O George Michael passou por lá e o mais engraçado é saber que ele de mulheres foge como o diabo da cruz e nós ingénuas a pensarmos que era um macho latino, o Falco com o seu hit Rock me Amadeus, os Modern Talking e tantos que hoje em dia só penso como é que é possível, mais tarde lá foram aparecendo os U2, eu era muito mais nova e a minha irmã lá me impingia aquelas vedetas, a minha mãe desesperava ao ver aqueles posters colados com fita cola e não permitia muitos, então lá íamos mudando para não nos cansarmos.
Depois também haviam os actores de cinema,  lembro-me de um jovem imberbe que na altura parecia um homem feito o Ralph Macchio que era a estrela principal do Karate Kid que para os padrões da altura e tendo em conta a nossa idade era o máximo, mas até que apareceu o verdadeiro artista e destronou todos, e que com aquele sorriso era impossível resistir-lhe o Tom Cruise, após o filme Top Gun não havia ninguém com mais pinta.


Hoje farto-me de rir com todas aquelas palermices que fazem parte da adolescência eu era mais infância mas influenciada pela minha irmã, mas eram coisas saudáveis que os nossos pais também de uma forma ou de outra também tiveram, o meu pai achava a Françoise Hardy uma brasa, penso que a Bond Girl em biquini Ursula Andress também, a minha mãe não perdia uma série do Santo em que o charmoso Roger Moore arrasava corações e os meus filhos que hão-de vir também vão ter estes devaneios só espero que não me apareçam cá em casa com um poster do Justin Bieber.

9 comentários:

  1. eheheh! isso acontece a todos nós, Rainha. Com a idade, vamos refinando os gostos.

    (hoje a minha Night' Music vai ser com uns que provavelmente faziam parte dos teus preferidos nessa altura ;) )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu não te desgraces Vic!! (ehehehehehe)

      Eliminar
  2. Eu admito que nunca comprei uma Bravo nem nunca tive nenhuma "panca" por actores ou músicos dessa altura. Nem sei bem porquê, mas passaram-me ao lado os Top Gun's e Wham's da vida... Foi mesmo para ser provocatória com a Teté e para lembrar que havia maneira de saber sim :) E adorava quando as minhas amigas compravam e tiravam os posters e isso, mas as pessoas em si que saíam na Bravo não me interessavam!
    Sou filha única mas tive mts influências musicais de um primo (que é como um irmão) mais velho com quem estava mts vezes. Ele ouvia rock e algum pop britânico, e euzinha da silva que agora sou uma gaja do jazz, da MPB e dos blues, na altura ouvir Pink Floyd, Doors, Dire Straits, Depeche Mode e afins. Ele dizia que os Wham eram "azeiteiros" e eu não caía em tentação =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ena, blues, o meu estilo de música preferido. Nunca esperei, Mesmica. That's great

      Eliminar
    2. Toda estas coisas passaram-se tinha eu cerca de dez anos e a minha irmã já com 15 e com as hormonas a fervilhar é que me influenciava era a mina Merkel :)
      Quando comecei na adolescência deixei-me de bravos e afins os meus gostos musicais mudaram consideravelmente e ainda bem, posso dizer que na altura do liceu adorava Cure e Peter Murphy, hoje é mais Jazz.

      Eliminar
  3. Cinco palavras para ti sobre a única Bravo que comprei:
    NEW KIDS ON THE BLOCK
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uau! e eu a pensar que era a única tótó :)

      Eliminar
  4. Todas passamos por isso, lemvro-me tão bem dos posters colados no quarto. Saudades...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apesar de tudo, são tempos que recordo com saudade!

      Eliminar