sexta-feira, 18 de maio de 2012

Hollywood

Ontem estive a ver um documentário sobre os sem abrigo em Los Angeles, e muitos deles foram para LA a pensar na fama e fortuna mas o que encontraram foi a miséria e a droga.
Ao sermos bombardeados sobre as notícias do cinema por terras do tio Sam associamos sempre a uma vida de luxo e êxito, mas os que conseguem esse estatuto são uma minoria e muitos largam as suas vidas que podem ser mais ou menos confortáveis em busca de um sonho que nunca vai chegar, ao chegarem a Hollywood muitos trabalham como empregados em cafés e restaurantes, frequentam cursos de representação e vão a centenas de castings para poderem ser escolhidos nem que seja para aparecerem durante escassos segundos em um filme, mas são muitos os que querem esse sonho e nem todos conseguem o que causa frustração e problemas económicos, se muitos desistem outros continuam e esses acabam por perder-se e seguem caminhos ruinosos e acabam nos meandros da droga, na reportagem jovens passeiam-se pela rua e as drogas que tomam permitem que se mantenham acordados durante toda a noite e andam de um lado para o outro sem destino tal como a sua vida, prostituem-se para arranjar dinheiro e o seu estado degrada-se de dia para dia, mas não se pense que são apenas os jovens, na reportagem havia pessoas mais velhas que também não triunfaram e vivem nas ruas, como o caso de dois irmão já na casa dos 50 anos que tiveram pequenos papéis em filmes conhecidos um deles foi o LA Confidential ou em séries famosas como o Cheers, mas que não conseguiram ir mais além e hoje vivem num carro à espera nem eles sabem do quê.


Depois mostraram a única indústria cinematográfica onde há emprego e em que rapazes e raparigas ganham cerca de 10 a 15 mil dólares por mês, mas é na pornografia, então mostraram uma rapariga de 18 anos que à 6 meses atrás era uma estudante de liceu igual a tantas outras e que de um momento para o outro decidiu enveredar por esse caminho, causa-me sempre confusão e penso sempre qual a reacção dos pais, já tinha feito cerca de 100 filmes, cada um demora em média um dia a filmar e ganha 700 dólares por cada um, muitas raparigas além de porno stars acabam também por tornar-se acompanhantes ditas de luxo.


Hollywood não é só glamour, existe o outro lado da moeda e que é bastante cruel.

13 comentários:

  1. Vi há tempos parte desse documentário e fiquei tão chocada quanto tu.

    Por cada pessoa que alcança o sucesso, existem inúmeras que ficam pelo caminho e acabam assim, muito mal.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É degradante ver como uma pessoa pode desperdiçar uma vida.

      Abraço.

      Eliminar
  2. Que horror. As pessoas querem viver o sonho americano mas acabam por ir por caminhos tortuosos...

    ResponderEliminar
  3. Todas as cidades têm o seu lado mais sombrio, LA não é diferente. Com a diferença que a malta vai para lá cheia de sonhos na cabeça e acaba atolada no lodaçal...

    O sonho americano é um mito... e talvez seja em LA que tenha a sua faceta mais sórdida!

    Bom fim de semana para ti!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas pensam que triunfam sempre nos EUA mas isso já era.

      Eliminar
  4. Tal como em tudo, também aí existe o reverso da medalha, o lado errado da noite. Faz parte. É mesmo assim. Não há que ficar chocado.

    ResponderEliminar
  5. Como em tudo na vida uns triunfam e outros não. Chocante é ver que ficaram presos a um sonho e que perderam a vida por causa disso, sou da opinião que devemos sempre lutar por aquilo que realmente queremos, mas também temos que saber quando desistir, de preferência a tempo de criar e lutar por novos sonhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim há que saber desistir e rumar por outros caminhos

      Eliminar
  6. Mas ainda têm sorte por encontrarem droga, a maior parte das pessoas tem de a comprar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahahhahaah! temos de ver sempre o lado positivo :)

      Eliminar
  7. Por cada um para o qual o sonho americano se cumpre, há 1.000 que caiem na degradação. Mas isso está muito na mentalidade americana.
    Quanto às actrizes porno, também li uma reportagem com algumas das mais conhecidas, e que diziam que azam, na sua maior parte, aquilo por dinheiro, mas também porque gostavam. E havia-as que eram muito bem pagas. O que achei curioso, é que, ao contrário do que acontece com o outro cinema, no porno, os homens ganham muito menos que as mulheres.

    ResponderEliminar